sábado, 19 de novembro de 2016

Conclusões não conclusivas sobre a famosa IF

Fala galera da Finansfera!

Fiquei uns dias fora da Finansfera mas já estou de volta e vou fazer um resumo não conclusivo sobre a IF.

Há algumas semanas postei sobre o que seria a IF nas várias opiniões, vocês podem consultar os comentários aqui

Após alguns comentários e conversas em outros grupos cheguei à conclusão do que a maioria já sabe kkkkk não há uma IF definida!

A IF é parâmetro imposto por cada um. Várias pessoas acham que a IF é você ter renda passiva para realizar os sonhos, luxos e loucuras (digo luxo certinho pois vi um comentário certa vez que a pessoa falou luxúria se referindo à luxo :( ), para outras pessoas é simplesmente não depender de nada nem ninguém para pagar as contas, algumas pensam que é parar de trabalhar por completo e outras pensam que é uma segurança ao salário no caso de perder emprego pois mesmo tendo renda passiva suficiente para pagar todas as contas não deixam de trabalhar.

Mas como pode ser medida essa IF? Vamos ver alguns exemplos de como pode ser a IF para algumas pessoas, no final digam onde vocês se enquadram.

Antes de mais nada fiquem informados que é apenas uma simulação e que existem milhões de variáveis mas aqui apresentei somente algumas com as quais me deparei em maior quantidade até hoje.

Os valores dos gastos são aproximados de pessoas que conheço, claro que não é 100% fidedigno mas em alguns casos estão bem próximos da realidade.

Todas as simulações foram feitas considerando:
  • 20 anos para atingir a IF;
  • todos investindo nos mesmos ativos considerando uma renda mensal de 0,91%;
  • somente os gastos básicos considerando uma pequena parcela por mês para férias;
  • Os gastos são com base no que é provável que cada um gaste então uma pessoa que ganha 3k dificilmente paga uma diarista já quem ganha 16k pagaria.
  • Considerei uma situação extremamente hipotética sem aumentos de nada durante os 20 anos.

  • Utilizei a calculadora do site www.euqueroinvestir.com com cálculo de 11,5% do CDI (considerando o CDI a 100%) o que dá 0,91% ao mês e usei inflação fixa a 7,87% ao ano.

Apresentarei 6 cenários.

IF - 1 - Solteiro sem filhos com salário de 10k.

IF - 2 - Solteiro sem filhos com salário de 3k.

IF -3 - Solteiro com 1 filho e salário de 3k.

IF - 4 - Casal sem filhos com salário de 16k. 

IF - 5 - Casal com 2 filhos e salário de 10k.

IF - 6 - Casal com 1 filho e salário de 6k. 


Gastos:


Moradia - Condomínio, água, luz, IPTU e outras taxas.

Alimentação - Compras básicas do mês em mercados e hortifruti.

Carro - Gasolina, IPVA e seguro ( quem não pode ter carro gasta quase isso de transporte por mês).

Escola - Considerei que solteiro que ganha bem não paga mais escola pois já está formado.

Lazer - Cinema, teatro, shows.

Diarista - Só alguns podem ter.

Diversos - Pequenos gastos como farmácia, correios, salão de beleza, celular.

Parcela de férias - Considerando que todos tirem férias, é uma parcela mensal para gozar férias uma única vez no ano.

Aporte - O quanto sobra de cada um após os gastos básicos.

Montante após 2 anos -  Utilizei a calculadora do cidadão para calcular o valor de uma aplicação no valor do aporte durante 20 anos com taxa de 0,091% ao mês.

Renda passiva 0,91% - Cálculo de 0,91% em cima do montante.


Segue a planilha:

Gastos 
Solteiro sem filhos. Salário 10k.
Solteiro sem filhos. Salário 3k.
Solteiro com 1 filho. Salário 3k.
Casal sem filhos. Salário 16k.
Casal com 2 filhos. Salário 10k.
Casal com 1 filho. Salário 6k.
Moradia 
1700,00
800,00
800,00
2300,00
2000,00
1200,00
Alimentação 
500,00
400,00
650,00
1300,00
1800,00
1400,00
Carro
800,00
400,00
300,00
1200,00
900,00
600,00
Escola
0,00
0,00
600,00
0,00
1300,00
700,00
Lazer
1300,00
400,00
250,00
1600,00
1000,00
600,00
Diarista
480,00
200,00
0,00
480,00
480,00
300,00
Diversos
300,00
100,00
150,00
400,00
400,00
300,00
Parcela férias
400,00
200,00
100,00
600,00
700,00
350,00
Total
5480,00
2500,00
2850,00
7880,00
8580,00
5450,00
Aporte
4520,00
500,00
150,00
8120,00
1420,00
550,00
Montante com inflação
3.879.194,00
429.114,00
128.734,00
6.968.819,00
1.218.685,00
472.025,00
Montante Descontada inflação
852.566,00
94.310,00
28.293,00
1.531.600,00
267.841,00
103.741,00
Renda Passiva 0,91% com inflação
34.912,75
3.862,03
1.158,61
62.719,37
10.968,17
4.248,23
Renda Passiva 0,91% descontada inflação
7.673,09
848,79
254,64
13.784,40
2.410,57
933,67

Podemos perceber nos cálculos feitos que sem descontar a inflação apenas duas categorias não têm rendimentos superiores ao salário e descontando a inflação ninguém consegue atingir o valor do salário com aplicação de 0,91% ao mês. ( o que isto quer dizer? Não sei, são apenas estatísticas kkkk)

Para atingir a IF é preciso tempo. Bastter tem um vídeo no YouTube onde fala que ¨taxa não ganha de tempo¨.

Vamos ver uma tabela interessante para mostrar o esforço dos aportes X tempo.

Considerando um rendimento real de 6% ao ano, um salário de 10k, temos a seguinte tabela:

Economia Mensal %
Renda Passiva Meta
Tempo (anos)
Aporte me R$
Total 
10
90%
35
1000
1.392.717,00
20
80%
25
2000
1.367.340,00
30
70%
18,7
3000
1.188.080,00
40
60%
14
4000
1.044.441,00
50
50%
10,7
5000
882.239,00
60
40%
7,89
6000
717.674,00
* utilizei a calculadora do cidadão para os cálculos.

Percebam que o tempo é cruel com nosso corpo mas não com nossas finanças. Uma pessoa que tem mais tempo para juntar não precisa se privar de tanta coisa no seu dia a dia para fica milionária, já quem tem pouco tempo precisa de um esforço gigantesco!

Se uma pessoa ganha 10k por mês e aporta apenas 10% significa que pode gastar 9k por mês e isto joga a qualidade de vida lá em cima, em contra partida uma pessoa que ganha os mesmos 10k mas quer ficar milionária em menos tempo precisa aportar 40% do seu salário, ou seja, é preciso guardar 300% a mais por mês para reduzir ao tempo em aproximadamente 60%. 
40% de aporte já considero bastante coisa. A partir daí o esforço fica abissal para tentar ser milionário em menos tempo do que 14 anos.

Segundo estes cálculos um ponto interessante seria em torno de 20 a 25 anos que ficaria a média a de 25% de aportes mensais.


Já esta tabela mostra quantos anos seria preciso para alcançar a IF caso você viva apenas com a % da coluna " Renda Passiva Meta".


Economia Mensal %
Renda Passiva Meta
Tempo (anos)
10
90%
35
20
80%
25
30
70%
18,7
40
60%
14
50
50%
10,7
60
40%
7,89

O que esta tabela quer dizer, uma pessoa que vive apenas com 90% do salário atinge a IF em 35 anos, já uma pessoa que vive apenas com 40% do Salário atinge a IF em quase 8 anos mas a IF considerada nesta tabela é da porcentagem que a pessoa vive então vamos a um exemplo em números:

Uma pessoa que ganhe 10k de salário e vive com 9k precisa de 35 anos
Uma pessoa que ganhe 10k de salário e vive com 8k precisa de 25 anos para atingir os 8k e assim sucessivamente até chegar em uma pessoa que ganhe 10k de salário e vive apenas com 4k.

Mas no fundo esta tabela pra mim não faz tanto sentido pois geralmente economizamos durante alguns anos para poder usufruirmos mais no futuro. Se hoje ganho 10k e vivo com 4k não quer dizer que estarei satisfeito com 4k na minha aposentadoria. Estarei bem gastando os mesmos 10k na aposentadoria e se hoje não viajo para economizar mais, na aposentadoria não vou querer fazer a mesma economia.

Enfim, podemos realizar vários cálculos por horas aqui pra mostrar diversas situações de independência financeira. O melhor de tudo é saber o que queremos para o futuro, para a aposentadoria e como fazer para chegar lá. Reconhecer qual seu perfil de gastos e tudo o que quer fazer no futuro é fundamental para saber como que chegar lá.

Posso dizer uma coisa sobre mim, muitas viagens estão nos meus planos então essa minha IF tem que ser bem planejada pois sofrerei com câmbios kkkkkk.


É isso aí galera. Fico por aqui pois já achei o post bem grande apesar de ter muito assunto para debater em cima disso.

Abraço a todos!










19 comentários:

  1. Muito boas suas reflexões. Para me considerar livre financeiramente, acredito que deva ganhar acima de 20 mil já considerando a taxa segura de retirada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala GF, 20k é bastante dinheiro por mês kkkkkk
      Boa sorte na jornada!

      Abraço!

      Excluir
  2. BPM, boa noite!


    Fui um dos que dialoguei contigo no post passado.

    Interessante essas simulações, e ao mesmo tempo desanimadora quando se fala da renda passiva descontada da inflação... rs.

    A inflação é uma coisa séria. Só nesse ano teremos 10% dela, é muita perda para uma moeda só, haha. Imaginar que países de economia sólida perdem 10% em 5 ou mais anos, e nós perderemos isso só nesse...

    Eu prefiro uma inflação de 1% ao ano e investimentos conservadores que paguem 2% ao ano do que o cenário atual. Aí alguém pode dizer: "Mas 2% é uma taxa de juros pequena... assim não haverá o efeito multiplicador nem tão cedo... os juros compostos demorarão a agir...". Mas, em contrapartida, o nosso padrão de vida não subiria horrores a cada ano, não precisaríamos "nos reciclar para aumentar o salário ano a ano" - em nosso país, se o sujeito não consegue promoções ou revisões salariais, se ferra - e os preços mantendo uma tendência de alta moderada ajudariam principalmente as pessoas com menor renda.

    É só olhar a Europa, as pessoas conseguem viver bem (desde que organizadas) ganhando o mínimo - pelo menos é possível pagar aluguel numa boa casa, fazer uma boa feira, pagar as contas e até um pouco de lazer.

    E ainda tem uma coisa boa que pode ocorrer num cenário de inflação baixa, preços menores. Apesar de os preços subirem eles podem até mesmo abaixar em alguns setores, isso quando há forte concorrência em alguma área da economia. Logo, poderíamos nos salvar em alguns setores deflacionários - se fosse à área da construção seria uma benção aos que vivem de aluguel.

    Enfim, muito bom esse tópico, nos faz refletir várias questões.

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá anonimo, Seja bem vindo de volta!

      Realmente aguas números são desanimadores. Geralmente vemos grandes números mas esquecemos de descontar a inflação.

      Um dos problemas que temos no país é o pagamento de juros. Grande parte da nossa riqueza está servindo para bancar esses investimentos que fazemos só que nós não fazemos nem cócegas nas contas do governo, os grandes bancos que levam todo o lucro.

      Concordo com você, eu também não ligaria se a inflação caísse à níveis de 2% ao ano e meu rendimento fosse de 2,5% ao ano. O que importa é o poder de compra mas como somos ricos e ficamos distribuindo riquezas e grandes investidores internacionais vem aqui pegar um pouco. Imagine só você morando no exterior com salário de 10k dólar? Que maravilha seria em um mês receber em torno de R$ 31700 e no outro R$ 35000? Olha que coisa boa, você mora nos EUA onde a inflação é baixa e o consumo é incentivado com bons produtos a baixo preço (pelo menos comparando com o Brasil), aí você tem inflação de 2% ao ano mas investe seu dinheiro a taxas de 14% líquido ao ano e ainda com possibilidade do cambio flutuar a seu favor. Diga, seria bom ou não?

      Realmente é assunto para horas e aí entra em uma parte difícil de conversar que é a política. Por enquanto é melhor ficar só nos investimentos.

      Abraço!

      Excluir
    2. Obrigado, BPM!

      "Um dos problemas que temos no país é o pagamento de juros. Grande parte da nossa riqueza está servindo para bancar esses investimentos que fazemos só que nós não fazemos nem cócegas nas contas do governo, os grandes bancos que levam todo o lucro."

      Pois é, é um problema e tanto. A dívida sobe e muito, com os juros a mais de 10% e com déficit na casa dos 10%, também, a dívida tende a aumentar e muito. Já temos quase 70% do PIB em dívida, não vai demorar muitos anos e teremos mais de 100% do PIB e entraremos no clube dos países mais endividados do mundo (junto com outros gigantes, como Japão, EUA, Portugal, Grécia e outros).

      O problema é que os investidores só emprestarão dinheiro ao governo se o retorno for alto - nós mesmos tendemos a fazer o mesmo, rs - e aí complica e muito. A solução seria o estado cortar seus gastos exorbitantes e transformar déficit em superávit, só assim para poder baixar os juros. Aliás, se houver superávit, a dívida não aumentará e o que sobrar será usado para abatê-la, assim, o governo nem precisaria de títulos de dívida pública (é, nosso Tesouro Direto iria parar, infelizmente e felizmente), e posteriormente, ao diminuir a dívida, o estado poderia baixar os impostos. Mas, como estamos no Brasil e existe uma demanda por serviços estatais, isso não se concretizaria...

      E essa atração de investidores internacionais é o que o governo procura. O problema é que não são investidores voltados à produção de riquezas, são investidores voltados à "agiotagem" (empréstimo). Não que eu recrimine isso, os investimentos estão aí para serem feitos, e não há nada de ilegal nisso, e nem nada imoral. Mas, infelizmente, essa modalidade de investimento (títulos de dívida pública) não ajuda a economia do país.

      Abraço!

      Excluir
    3. Anonimo muito boas as suas colocações!

      Realmente a gente quer a maior taxa pra emprestar nosso dinheiro para quem quer que seja mas o governo deveria era tomar conta disso direito só que ele é o primeiro a oferecer uma boa taxa em troca do seu dinheiro.

      A solução é simples porém demorada e os políticos e governantes não querem.

      Em primeiro lugar a corrupção deveria acabar!, Este é um grande problema que enfrentamos. Nem quero dizer acabar no sentido literal pois sabemos ser impossível mas aqui a cara de pau acho que é maior que em outros lugares, milhões são desviados e ainda sim há demora demais em investigar e punir.

      Juntamente com a corrupção acabando os juros teriam que baixar também. O governo faz uma pirâmide. Eu mesmo tenho TD IPCA 2035 a 7,83% isso significa que o governo terá que me pagar esta taxa e com isso, esta divida dele comigo deverá ser paga daqui a 19 anos, imaginem com os outros? Por isso é demorada a solução.

      Os investidores internacionais são a potencialização e a realização dos nossos sonhos. Queremos ficar rico rápido investindo pouco e ganhando muito, isso eles sabem fazer. Sempre digo que as pessoas preferem pegar um empréstimo baratinho pagando 4% ao mês mas acha pouco receber 0,8% líquido de juros. Esses investidores, como bem você falou, não estão aqui para produzir riquezas para o país, estão para sugar assim como aconteceu há 500 anos.

      Mais uma dica, quer ver como todos os bancos só pensam em lucrar independente se a pessoa tem condições ou não? Diga ao gerente que você tem 40k guardados e quer investir, veja o que ele te oferece primeiro. Duvido que seja algo realmente bom pra você. Ele foi treinado para isso e se você tiver um empréstimo, não se preocupe, eles vão te ajudar renegociando sua dívida e colocando prazo maior pra você pagar e ainda te dão um troquinho para passar as festas de fim de ano.

      Excluir
  3. Olá BpM, acredito que o valor necessário para IF é relativo e varia de pessoa pra pessoa. Uma pessoa que mora no interior, não tem filhos e vive uma vida simples, precisa de muitooo menos do que quem tem filhos, vive em cidade grande e tem um padrão de vida elevado.

    Eu sou uma pessoa simples, portanto, preciso de bem pouco para viver, mas não pretendo parar de aportar e reinvestir dividendos quando atingir este nível capaz de bancar uma vida simoples, pois apesar de me contentar com uma vida simples, há coisas que tenho desejo de fazer e custam um pouco caro, então continuarei reinvestindo, até obter uma renda mais elevada que me dê uma boa margem de segurança.

    Abçs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala LD, realmente varia de pessoa para pessoa foi por isso que mostrei 6 cenários diferentes. Um casal com filhos tem muito mais gastos mesmo que sejam um casal bem simples.

      Realizar alguns sonhos é realmente necessário caso contrário não faria sentido sonhar é por isso que falo que uma parcela mensal deve ser destinada a isso, tipo, se quer fazer uma mega viagem então todos os meses inclua uma parcela para pagar a viagem e com isso seu custo mensal aumenta.

      Abraço!

      Excluir
  4. Ah, vou lhe adicionar no meu blogroll, se possível adicione o meu tb. Abçs

    ResponderExcluir
  5. Excelente post. Você fez vários cenários, mas como você falou vai depender de cada pessoa. Eu mesmo quando atingir a minha IF mudarei de cidade, logo meus gastos vão diminuir. Vão vir outros gastos, mas vão ser bem menores do que os atuais.

    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. CI, isso aí. Quando chegar a hora muita coisa pode mudar como você mesmo está dizendo, vai mudar pra uma cidade com custo de vida mais baixo que uma capital talvez mas ainda assim vai querer um bom carro ou uma boa viagem por ano então tem que provisionar isso mensalmente.

      Abraço!

      Excluir
  6. Excelente post!! Ficou bem melhor do que eu faria!! =^.^=

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu gatinha mas o toque feminino é fundamental.

      Bjs

      Excluir
  7. Opa BPM, blz?
    Eu confundia vc com o Meu 1 milhão.

    Lhe add no meu menu de blogs.
    Abraço!

    ResponderExcluir
  8. Esses reflexões sobre a inflação e os ganhos são muito inocentes.
    Se no seu país a inflação é de 1% a.a e você consegue ganhar investindo 2% a.a você está ganhando o dobro da inflação, é a mesma coisa que se aqui no Brasil a inflação for 10% vc investir e ganhar 20% está ganhando TAMBÉM o dobro da inflação, mas o ixperto acha que ganhar 20% aqui é muito, muito melhor do que ganhar 2% lá.

    viver num país sem inflação é muito bom, muito melhor, viver e investir.
    No mais essa alta inflação aqui é corrigida pelo câmbio daqui que derrete. Vejam a força do Euro e da libra esterlina, não tem ganho em inflação do real que chegue perto. Investimento em reais sempre vão tender a derreter bem mais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente Frugal, é só olhar o montante com e sem inflação, isto considerando que a inflação não vá mudar mas como é Brasil, acredito que suba por uns anos ainda e fique nessa variação louca. Inflação abaixo de 7 pra gente? Duvido.

      Abraço!

      Excluir

Deixe aqui seu comentário, colabore com a comunidade rumo à independência financeira!