terça-feira, 20 de dezembro de 2016

Tutorial abrindo conta no Interactive Brokers

Fala galera da Finansfera

Como falei no post anterior (anterior ao anterior, pois já atropelei com outro post kkkk), comecei a estudar os investimentos no exterior para iniciar minhas aplicações e para quem busca o mesmo precisa começar abrindo conta em uma corretora.

Não é minha intenção falar das opções existentes pois o amigo Investidor Internacional tem um post muito completo, merecedor de prêmio, e você pode consultar lá.

Eu abri minha conta na Interactive Brokers após analisar algumas opções como ter acesso ao mercado global e uma certa facilidade com a interface além de que achei a taxa de 10$ justa, caso não opere.

Como as vezes damos desculpas simples para coisas simples como: acho difícil abrir conta em corretora no exterior, resolvi postar algo simples: A abertura de conta!

Quando estava realizando meu cadastro resolvi capturar algumas telas para facilitar um pouco a vida de quem quer fazer o mesmo mas tem algumas dúvidas, pois pretendo registrar aqui todas os passos, desde os mais simples e "bobos" aos mais técnicos (se eu conseguir algo técnico). Sendo assim, vamos a um breve tutorial.


Em primeiro lugar esta é a tela inicial. Basta clicar em Open Account e seguir os passos.


Vai aparecer um menu com bastante informações mas a que nos interessa é a opção Trader or Investor
As outras opções são para pequenos negócios, família, hedge, trading Group e outras que não é o caso do investidor individual.


Após clicar em Trader or Investor aparecerá uma tela perguntando que tipo de conta deseja abrir. Sabe aquele Trust que ouvimos bastante sobre o Eduardo Cunha dizer ter? Então, não é esta a opção certa para nós, escolha a do lado Individual, Joint and Retirement Account, clicando em Start Application.



Após aparecerá a tela para preenchimento dos dados.




Aqui é uma tela que pode surgir dúvida. Tax residency é onde coloquei o CPF.




Esta tela é do endereço, sem estresse. Mais embaixo as perguntas são se você tem um endereço de correspondência diferente, se tem outra cidadania e se nasceu em país diferente ao declarado aqui.



Current Type = Tipo de conta que é Individual
Base Currency = Dólar pois tudo acaba sendo convertido para o dólar e depois para outra moeda, inclusive se você quiser resgatar algo que esteja em libra, o dinheiro será convertido para dólar e depois para real.




Agora são as questões de segurança que sempre negligenciamos. Preste atenção aqui e anote em algum lugar, pode ser muito importante no futuro pois provavelmente não operaremos todos os dias, todas as semanas e quiçá todos os meses e podemos esquecer a senha.



Após tudo isso vai aparecer uma tela (não capturei pois tive que terminar o cadastro no iPad) que vai perguntar os tipos de investimentos que deseja realizar. Eu escolhi Stock, ETF, REIT e BONDS. Existem outras opções mas não é o momento.

Também vai perguntar quanto você tem e quanto aportar por mês. Neste ponto é mais para fazer seu perfil de investidor. Não é nada complicado, se você chegou até aqui, provavelmente terminará sem problemas.

Após tudo isso você receberá esta notificação.  




A partir de agora você está apto a operar, basta realizar a transferência de pelo menos 10k U$ e começar a investir.

Uma coisa importante: Após sua aprovação ele vai pedir para você como quer acessar o aplicativo. Existe a opção de acessar pelo celular utilizando a biometria para quem tem celular com este recurso e existe a opção de acessar autenticando a senha por uma tabela de senhas que eles fornecem.

Bom, o post já tá ficando grande. Depois vou colocar aqui a tela do aplicativo para celular onde podemos acompanhar as cotações e falarei como vou realizar a transferência, esta última gera muita dúvida e até eu ainda tenho algumas dúvidas.

Ainda vou acrescentar posts sobre o que significa os códigos mais comentados pela galera que investe fora. Neste ponto acho que o amigo Frugal & Simples pode se antecipar ou contribuir bastante, importante é divulgar conteúdo para todos.


Abraço a todos!






sábado, 17 de dezembro de 2016

O meu motivo de passar a aportar no exterior a partir de agora

Fala galera da Finansfera!

Bom, como eu havia dito anteriormente, tenho algumas coisas pra escrever sobre minha iniciação nos investimentos no exterior mas não ficarei preso a escrever posts de acordo com a lista que coloquei, então já vou começar pulando o primeiro post que seria da abertura de conta no Interactive Brokers. Na verdade eu estava fazendo o post mas resolvi parar e escrever este.

Vou falar aqui o motivo de eu começar a investir no exterior e praticamente parar de investir no Brasil.

Esta semana tivemos um fato interessante que facilita explicar a saída do meu capital nos investimentos nacionais. O fato foi a queda da Cielo!




A Cielo caiu quase 6% em um dia e causou um histeria absurda no povo que compra ações ou que pelo menos segue o mercado de ações. Ví muita gente mesmo discutindo sobre isso. Um amigo tinha me enviado mensagem pela manhã com um texto falando da possível queda e de como a ação da Cielo iria desvalorizar caso a noticia concretizasse e acabou que a tarde recebemos a notícia do pacote de medidas econômicas do governo fazendo com que a ação caísse quase 6% (Acho que foi isso no fechamento).

Eu acompanho alguns comentarios no site do Bastter e lá tinha um tópico só sobre isso. Resumo do tópico: Histeria total! Bastter teve que bloquear o tópico para acabar com a choradeira ( achei ditador mas....).

No dia seguinte a Cielo subiu mais de 8%. Pronto! Acabou a histeria e a ação que no dia anterior era a pior do planeta com trocentas recomendações de venda passou a ser a melhor tendo recuperado no dia seguinte toda a perda do dia anterior. Claro que variações vão ocorrer e sempre ocorrem mas a euforia que muita gente tomou de um dia para o outro foi assustadora.

Grafico da Ciel3 e os dois dias mais histéricos do ano.
Abaixo em azul o volume negociado no dia da alta.


Um amigo me enviou uma explicação que fundos de pensão estavam vendendo fortemente pois se a noticia se concretizasse eles estariam fora e caso não concretizasse eles recomprariam e pagariam só corretagem e emolumentos. Foi aí que comecei a questionar o motivo pelo qual uma pessoa vende a ação em um dia só por causa de uma notícia mas no outro já quer recomprar.

Enfim, sobre este assunto posso até fazer outro post, pois começaria a falar de B&H, psicologia do mercado, que a empresa é boa e tem que olhar lucro consistente durante certo tempo e blá blá blá mas o que quero realmente falar não é isso, é o motivo de eu começar a investir meu dinheiro no exterior.

Após toda essa histeria eu fortifiquei meu pensamento e minha decisão de colocar todo meu dinheiro no exterior a partir de agora. Calma, eu explico.

Vou continuar com dinheiro no Brasil. Tudo que tenho aplicado no Brasil vai continuar. Os rendimentos devo reinvestir porém, dinheiro novo vai para o exterior.

Nossa economia realmente é muito volátil. Basta uma leve ação do governo de divulgar um pensamento, (pois ainda não foi concretizado), que nossas ações caem, as empresas sofrem, nossa carteira despenca e desespero e pânico tomam conta do dia a dia.

Na boa, somos muito fracos neste quesito. Governo vai lá e interfere no que quer e acaba gerando tumulto no mercado financeiro. Não consigo ver nada justo e imparcial nas decisões tomadas. 

Quando li Graham em O Investidor Inteligente, me dei conta de que ele fala pra investir no exterior uma pequena parcela mas ele fala do americano investir fora então o brasileiro tem que fazer a engenharia reversa e aplicar a maior parte fora.

Tenho um amigo que a carteira dele variou 150k com estas quedas. Sabe o que é ter a carteira diminuída em uma semana em 150k?? Ele sabe kkkkk.

No exterior não temos ingerências do governo como no Brasil e seu dinheiro fica mais protegido dessas falcatruas políticas. A partir de então minha carteira no Brasil está estagnada e vou aportar somente em países que cobram pouco ou nenhum imposto sobre ganho de capital e em ETF que acumulem apenas, pois não preciso de dinheiro agora.

Podemos investir em dólar, libra, euro, iene ou qualquer outra moeda que achar interessante. Comprando um ETF em libra por exemplo, você sempre terá as libras e ficará protegido desse nosso mercado com validade de iogurte.

Tenho ainda uma estratégia até junho de um dinheiro que vou aportar mas é porque vou precisar do dinheiro em junho então nem vou contar muito como investimento pois o dinheiro já está comprometido.

Fiquei extremamente irritado com tanta baboseira esta semana por causa do que aconteceu com a Cielo. Não é problema com a Cielo, o que aconteceu foi apenas um exemplo de como sofremos quando o governo resolver bagunçar tudo a hora que quiser e isso me irritou profundamente. Agora a gente passa a entender melhor porque os políticos deixam todo o dinheiro deles lá fora. É só seguir o exemplo deles.

Minha carteira no exterior ainda está sendo formada. Estou estudando e analisando o que comprar pois o objetivo é acumular por 12 anos no mínimo. Estou aguardando virar o ano pra fazer a primeira compra, talvez espere o Trump assumir.

Tenho lido bastante os feras Investidor Internacional e Frugal & Simples além de vários outros blogs e sites internacionais. De uma coisa estou certo, vou investir fora e parar pelo Brasil.

Fala sério, após esta semana que passou e toda essa palhaçada que aconteceu com a Cielo me diz: 

Você fica confortável em aumentar seu patrimônio absurdamente e deixar 100% no Brasil? 

Tem coragem de alcançar uma carteira em torno de 3 milhões como o Viver de Renda e manter tudo no Brasil sabendo que pode sofrer essas ingerências do governo a qualquer momento fazendo com que seu patrimônio diminua substancialmente em uma semana? Eu já sei minha resposta. NÃO! Não vou deixar meu dinheiro suado 100% no Brasil pra ficar oscilando quando nossa política quer.

Por enquanto é isso pessoal.


Abraço a todos!








sábado, 10 de dezembro de 2016

Começando os investimentos no exterior!

Hey guys from Finansferation! :)

Traduzindo, "Fala galera da Finansfera" hahahahah

Bom, agora tenho que fazer alguns imblomations pois estou começando meus investimentos no exterior e quando digo exterior não estou dizendo EUA, estou dizendo o mundo todo!



Há muito tempo já venho com a ideia de aplicar uma parte do meu dinheirinho no exterior. Por certo tempo fiquei penando que era difícil e que me daria muito trabalho, que tinha que estudar muito, que não tinha tempo, que investir no Brasil era melhor e um monte de blá blá blá, mesmo sabendo que era tudo desculpa pra não estudar por conta de preguiça.

Após algum tempo fiquei me perguntando por quê colocar dinheiro fora se os juros aqui no Brasil são uns dos mais altos no mundo e um monte de gringo vem aplicar aqui? Com rendimentos de até 15% líquido ao ano ( 15% líquido aqui entenda-se que alguém pesquise bastante e consiga realmente esta taxa), para quê ir buscar algo lá fora?

Depois de estudar mais um pouco comecei a fazer as contas certinho com a inflação, vendo a instabilidade de nossa economia, calculando lucro real e depois fazendo alguns cálculos de como seria se o que me rendeu fosse transformado em dólar.

Aí tomei coragem e paciência e li novamente o Livro do Graham. Lá ele tem um capítulo que explica o motivo de ser bom ter dinheiro em outros países. Foi aí então que retomei das trevas minha ideia de investir fora e mandar a preguiça pro espaço e começar a estudar mais.

Outro motivo que me fez buscar estudar mais sobre investimentos no exterior foi o marasmo de estudar quase sempre as mesmas coisas no Brasil. Participo de alguns grupos e estamos sempre na mesma conversando sobre a melhor taxa, qual banco paga 120 e qual paga 121% do CDI, qual o melhor com liquidez diária, qual FII tá melhor agora, como estão as vacâncias, qual tem seu VP aumentado com o tempo, qual ação está indo bem, qual tá indo mal, quanto tá pagando a debêntures que acabou de ser lançada, quem pegou um IPCA + 7,5% em uma corretora e o outro que pegou IPCA + 7,6% em outra e por aí vai. Estava cansado da mesma ladainha sempre. Não que eu vá  parar de estudar e aportar no Brasil, pois continuarei sim mas agora tenho uma motivação maior para buscar conhecimento que são os investimentos no exterior.

Para começar bem, tive que ler bastante e definir em qual corretora abrir conta. Para isso li muito os sites do Frugal e Simples, Viver de Dividendos, Investidor Internacional, iShares, BlackRock, ETF.com além de alguns outros bem como conversa em um grupo onde alguns já investem.

Defini por abrir minha conta na Interactive Brokers e depois vou falar mais sobre isso e como foi abrir a conta lá. Agora estou na fase de estudar os vários tipos de ETF, ações, REIT, Bonds e outras coisas que existem para poder começar a aportar no exterior.

Já tenho uma estratégia traçada e também vou comentar sobre isso mais a frente pois não gosto de post muito longo, acho monótono demais e tiro por mim mesmo que gosto de ler os post curtos e diretos mesmo que sejam vários para completar o assunto, assim como não gosto de videos prolixos que tem quase uma hora de duração para falar algo que poderia ter sido falado em 15 minutos, enfim.

Para não me perder vou listar os assuntos que falarei mais adiante:

- Como abri minha conta no IB;
- Onde tenho conta no exterior;
- Qual meu objetivo aplicando no exterior;
- Qual a minha estratégia investindo no exterior;
- Meu plano para conhecer ao menos 15 ilhas pelo mundo (off topic).

Não tenho regras para escrever pois este blog é para narrar alguns pensamento e ações pessoais então não é nada profissional muito menos é recomendação à ninguém sobre o que fazer com o dinheiro. Aqui apenas relato minhas peripécias mesmo que não sejam as mais vantajosas, sendo assim, não necessariamente escreverei nesta ordem e também não quer dizer que não vá escrever algo diferente no meio desses assuntos.

Estou pensando também em criar uma parte só voltada para investimentos no exterior no blog para não misturar os assuntos. Se eu tiver paciência e descobrir como fazer, farei.

Bom pessoal, por enquanto é isso. 

Buscando o Primeiro Milhão (agora em dólares)!

Abraço a todos!












segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

Você já calculou a porcentagem da sua carteira com base no indexador?

Fala galera da Finansfera!

Há algumas semanas estava conversando com um amigo sobre os riscos que temos na carteira e um dos riscos é a porcentagem que temos em um indexador. 

Você já calculou a porcentagem da sua carteira em relação ao indexador?

Bom, se você já fez, ótimo! Pode equilibrar bem sua carteira mas se ainda não fez, experimente. Você pode se surpreender com isso.

Geralmente ficamos "cegos" por uma boa taxa e com isso não percebemos o quanto poderemos estar desequilibrando a carteira. Alguns podem achar que não há problema nenhum pois o Mercado acaba sendo eficiente mas eu prefiro dar uma equilibrada na carteira.

Os indexadores que tenho são IPCA, CDI e Pré e após analisar minha carteira ví que ela estava desequilibrada, ou seja, tinha mais investimentos atrelados ao CDI do que nos demais.

O que acontece é que se você estiver com muito IPCA e pouco Pré, significa que numa eventual queda de juros você pode diminuir seus rendimentos. Apesar de alguns títulos, que são IPCA + alguma coisa, serem interessantes quando o IPCA cai, (pois você estará aumento seu ganho real), você acaba deixando de ganhar mais caso estivesse em um Pré fixado de 14,5% por exemplo.

Por exemplo, se você tem um Pré comprado a 16% e a inflação caí para 6% isso significa que seu rendimento será de 10% já com um IPCA + 6% significa que seu rendimento será 12%.

No caso dos CDB com taxas como 121% do CDI essa queda até fica menos pior se a taxa de juros não cair. Quando a taxa de juros cai o CDI cai junto só que mesmo assim ainda pode ficar um pouco mais interessante que alguns IPCA, ou seja, é bom diversificar os indexadores.

No meu caso percebi que minha carteira estava desequilibrada e ainda continua porque não tenho tanto Pré assim. Como vou investindo mês a mês vou aproveitando as melhores taxas e com os Pré abaixo de 13,5% eu não animo.

Se você tiver um CDB a 118% do CDI e sendo o CDI a 13,63 ainda assim fica melhor que um Pré de 13%.

CDB 118% X 13,63 = 16,09 tirando o Imposto de Renda de 15% fica 13,67% líquido. Já um Pré de 14% - 15% de imposto de renda fica 11,9% líquido. Neste caso para este CDB ser pior que um Pré o CDI precisa cair muito. ( conta de padeiro).

No fim das contas minha carteira hoje está assim: 

Pós
26,09%
Pré
3,22%
IPCA
12,39%
Ações
25,75%
FII
28,09%


Incluí a porcentagem em ações e FII pois apesar de serem renda variável eu divido as duas para saber o equilíbrio entre elas.

A diferença faltante para chegar aos 100% está na poupança kkkkk.

Bom, se você ainda não fez suas contas, faça e depois comente aqui o que achou do resultado. Se não concordar com o equilíbrio pode comentar também, o blog é aberto à discussões e novos pontos de vista.


Abraço a todos!


sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

Fechamento novembro 2016

Fala galera!

Fim do ano aproximando, vamos ao fechamento de novembro.

Mês teve uma boa queda em tudo praticamente. Ações, FII, CDI, meu patrimônio kkkkk. Acha vermelho.

De qualquer maneira novembro foi um mês ótimo pra mim pois tive um excelente aporte proveniente de uma grana que tinha a receber. Dezembro também vai ser bom apesar das festas de fim de ano, presentes, comilanças e etc.

Sigamos avante para frente na direção do nariz então porque é pra lá que se anda.

Ações


Se mês passado as ações bombaram, este mês "desbombaram"! Realização excelente na maioria dos papeis e continuando a estratégia de aportar no que tá mais descontado dentro da minha carteira até perfazer o valor total do que quero para cada tipo de ativo, aportei mais em ações nas empresas que me agradam mais. O aumento no percentual foi de aportes.

Sei que tá faltando uma diversificação em setores na minha carteira de ações mas já estou providenciando isso. 

Novidades na carteira são Grendene e Ambev.


Tesouro Direto


Ah, esse aqui me deu algumas boas oportunidades de compra dentro do que eu quero mas não consegui aproveitar pois acabei utilizando a grana em outros investimentos. Pra mim no momento só interessa o TD IPCA 2035 acima de 6,2% (não perguntem o motivo, é cabalístico e cismei com este número).

O rendimento do TD este mês foi menos ainda que mês passado devido às grandes variações nas taxas.


Poupança


Essa tá na mesma.


FII


Pequeno aumento de posição mas teve queda no valor das cotas. Os alugueis ficaram dentro da média de 0,8% no mês o que está dentro do esperado. Mesmo com alguns Fundos cheio de vacância ainda consigo manter o esperado graças à diversificação.

Estou querendo aumentar posição mas como as ações que quero estão mais descontadas no momento, os aportes estão indo mais para ações.

CDB


Como já havia mencionado mês passado, neste mês entrou CDB 118% CDI e CDB IPCA +7,5%. 

Apesar de hoje quando escrevi este post já saber que os juros baixaram em 0,25 p.p. ainda assim acredito que não vá segurar por muito tempo. O que nos faz acreditar que se o Trump subir os juros lá a gente vai continuar baixando aqui? De qualquer maneira mantenho minha carteira diversificada e aumentei posição nesses dois.

Debêntures e CRI


Nada de novidades para novembro. A TCP que estava agendada já está na carteira. Estou com a % que queria nestes tipos de investimentos e agora vou aumentar um pouco os outros para voltar a procurar outras boas oportunidades. Aumentando os aportes em ações e FII consequentemente baixa a % em debêntures e assim aplico para voltar ao equilíbrio.


 Seguem as % de novembro em relação à outubro: 

novembro
Aporte
68,21%
Poupança
5%
Tesouro Direto
0,38%
Ações
45,54%
FII
13,72%
LCI

LCA

CDB
1,08%
Total
56,36%


O total da carteira considera os aportes feitos.



Quanto aos FII a tabela abaixo mostra meu preço médio, o valor do aluguel recebido no mês, a porcentagem do aluguel em relação ao fechamento no último dia do mês e o valor no fechamento do mês (último dia útil).

FII




Preço Médio
Aluguel
% Aluguel
FechamentoAção
BBPO11 
97,51
0,96
0,742%
128,77
BPFF11 
57,88
0,67
0,848%
79,00
BCFF11B 
62,98
0,55
0,793%
69,40
TRLX11 
54,06
0,30
0,562%
53,60
EDGA11B 
54,38
0,33
0,555%
60,00
FEXC11B 
101,69
1,12
1,009%
111,00
MXRF11 
88,89
0,80
0,886%
90,30
RNGO11 
78,79
0,65
0,858%
75,80
XPGA11 
81,14
0,85
1,024%
83,00
FIGS11 
63,61
0,83
1,284%
64,90
RBGS11
36,26
1,03
2,804%
36,75
VRTA11
116,50
0,00
0,000%
123,00
BRCR11
94,32
0,80
0,820%
97,60
NSLU11
181,53

0,000%
185,50

Por enquanto é isso pessoal! Bora fechar 2016 com chave de ouro.

Abraço a todos!