segunda-feira, 8 de maio de 2017

Investimentos no exterior: Compra de ETF IWDA

Fala galera da Finansfera!


Este post saiu muito atrasado. Comprei IWDA iShares Core MSCI World UCITS ETF dia 18 de abril mas só agora fiz o post.

Tinha prometido que compraria ETF e fui postergando até que resolvi comprar logo, pois anteriormente fiquei esperando essa "grande queda" anunciada por todos mas ela nunca vem. Talvez ainda venha né mas de qualquer maneira estou posicionado. 

IWDA é o mesmo que o SWDA só que negociado em Londres. Como minha estratégia em ETF é comprar os que não pagam dividendos, este foi o primeiro da lista.

Relembrando que como não paga dividendos então o que acontece é que a posição na participação das empresas que compõe o ETF aumenta.




A performance tem sido muito boa mas tenho que dizer que desde o meio do ano passado quase tudo tem subido e tem sido momento bom pra quase tudo né, vamos ver como vai se comportar mais a frente.

A TER é de 0,20% e em um ano rendeu em torno de 14%. 


A imagem abaixo mostra a exposição dele no mercado.


Os EUA levam mais de 50% e devido a isto temos uma boa valorização principalmente de novembro para cá quando as stocks deram uma boa disparada. 

P/L é alto mas como já citei outras vezes, tá difícil ter algo com P/L baixo no momento.

De qualquer maneira foi meu primeiro ETF com vista a permanecer com ele pelos próximos 10 anos. Espero que nada mude demais para eu mudar de ideia também.

Não há muito mistério nessa minha estratégia e nem muita emoção, simplesmente é analisar um ou outro ETF, comprar e esquecer. Nada de girar patrimônio nem muito menos fazer trade ou swing.

Os próximos ETF em vista são: CSPX, EIMI, ISAC e OMXS.

Por enquanto desde que comprei tem subido, vamos acompanhando esse mercado louco.

Por enquanto é isso pessoal.

Abraço a todos!








6 comentários:

  1. Valeu BPM!
    Tb esse está na minha lista. 60% de EUA já praticamente tem o CSSPX dentro.
    Suécia já comprei.
    Todas as bolsas estão subindo.

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Frugal, essa subida disparada de todas as bolsas me preocupa um pouco. Venda ao som de sinos e compre ao som de trovões. Estou pensando seriamente em aguardar um pouco com o dinheiro em uma liquidez diária tipo do Intermedium.

      Muita coisa no topo histórico. Vamos ver como o mercado se comporta.

      Abraço!!

      Excluir
    2. Olá BPM,

      Esse ETF foi um dos primeiros que me chamou a atenção há alguns anos.

      O fato é que no momento está tudo subindo muito forte lá fora.

      Fico aqui imaginando qual o fato que irá estourar essa bolha.

      De qualquer forma, aportes pequenos e regulares podem diluir esse risco.

      Abçs!

      Excluir
    3. Grande II, valeu a visita!

      Aportes mensais pequenos e regulares é perfeito mas já estou pensando em segurar um pouco os aportes e esperar um pouco pra ver como vai ser comportar o mercado nos próximos 3 ou talvez 6 meses.

      Abraço!

      Excluir
  2. Muito bem BPM

    Analisando esta transição histórica de fundos ativos para ETFs - e com cada vez mais dados/pesquisas demonstrando que é muito difícil (até mesmo para profissionais) bater os índices - me pergunto diariamente sobre o destino dos fundos ativos.

    Apesar de ETFs representar menos que 5% do mercado acionário americano, até poucos dias atrás era menos que 1%. Este argumento não é garantia de que não vá ocorrer. Soa como uma torcida e não como um argumento lógico.

    O que pensa a respeito dos fundos ativos (e também de stock picking)?

    Abs amigo

    PS: Não incluo os hedge funds nesta conta dos fundos ativos, porque aprendi que é errado compará-los com índices. Os hedges estão preocupados com volatilidade máxima do portfolio e não com índices. Se conversar com algum cara de hedge sobre 'bater o índice' ele vai sorrir e dar de ombros. Importante é seguir o mandato, obter um ótimo relacionamento com investment bankings, reduzir a volatidade total do portfolio, proporcionar um retorno decente com posições long & short e fim. Nada de índices. Mas este assunto fica para outra hora.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grande TR,

      Ótima questão. Na verdade não sei se vai haver essa transição de Fundos ativos para ETF, ainda acredito que muitas pessoas que não entendem de investimentos ficam deslumbrados com propagandas de ganhos acima da média e acabam colocando o dinheiro nesses Fundos.

      Sobre os Fundos Ativos, temos vários no mercado mas bater realmente os índices são poucos que conseguem com sucesso. A maioria sobe quando a bolsa sobe e sendo assim você pode comprar as ações direto também, e isso acontece com a maioria dos ETF também. Problema dos Fundos é a taxa de administração que geralmente é acima de 1% a 2% e as vezes até mais.

      Eu não gosto desses Fundos porque você tem que confiar muito no gestor. Eu só entraria em alguns muito poucos como o Adam Macro, Verde Icatu e mais uma meia dúzia de 3 ou 4.

      Já sobre ETF, acredito que é um meio muito conservador para investir parte do patrimônio. De qualquer maneira eu não comparo ETF no exterior com Fundos Ativos no Brasil. O objetivo é outro. Pretendo deixar parte do patrimônio lá para me proteger da inflação então quero algo bem conservador e que no futuro eu possa sacar lá fora mesmo, sem repatriar esse dinheiro.

      A diferença em investir no ETF é que você tem uma infinidade de ETF a escolher, como você sabe. Pode ser só sobre financeiras ou ações ou sobre tecnologia só de países asiáticos ou sobre setor financeiro só na Europa e por aí vai.

      Quanto a stock picking vejo como oportunidade que pode ser aproveitada sem pressa nenhuma. Geralmente tenho algum dinheiro parado e quando olho alguma oportunidade vou lá e compro mas sem desespero de ter que comprar essa ou aquela ação. Recentemente comecei a olhar algumas empresas nos EUA como AWR.

      Abraço camarada!

      Excluir

Deixe aqui seu comentário, colabore com a comunidade rumo à independência financeira!