quinta-feira, 25 de maio de 2017

Rebalanceamento de Carteira

Fala galera da Finansfera!!!


O mercado está uma maravilha né?! Difícil saber o que vai acontecer nos próximos dias. Fico aguardando uma notícia bomba vir novamente e derrubar os preços para cairem até um patamar.... alto ainda, pois mesmo o Circuit break não jogou os preços tão baixos assim e tudo já voltou ao normal.

Com toda essa euforia de preços baixos e algumas altas bem acentuadas, uma coisa importante a se fazer é rebalancear sua carteira. Digo rebalancear pois é algo constante que devemos fazer.

Acho um momento desses uma ótima oportunidade para rebalancear a carteira e com podemos fazer? Bom, existem várias estratégias e cada um escolhe aquela que melhor se adapta ao seu perfil. 

Gostaria de deixar claro que não há um certo ou errado em cada estratégia, há sim aquilo que te deixa dormir confortável então se souber o que está fazendo e se dorme bem com isso, vá em frente!

Sei que existem pessoas que somente compram e nunca vendem e outras que fazem swing ou até mesmo os traders mas aqui vou mostrar uma estratégia que uso de vez em quando.

Para começar imaginemos uma carteira com 5 ações. Partimos do pressuposto que você tem uma carteira com 5 ações e todas elas atendem aos seus requisitos, não estou catando empresa na Bovespa.

Vamos considera um valor de R$ 50.000,00 para a carteira, ou seja, R$ 10.000,00 para cada empresa. Em um mundo perfeito a carteira ficaria assim em janeiro:


Na hora de fazer o aporte em fevereiro a carteira apresenta-se da seguinte maneira:


Neste caso o aporte vai para a ação mais descontada que seria a empresa B. Podemos perceber que a empresa A teve um aumento, a C uma leve queda e as D e E permaneceram com os mesmos valores.

Agora vamos ao aporte de março:


Agora podemos perceber que: A, B e E tiveram valorização, D continua no mesmo patamar e C tá mais descontada, logo o aporte irá para empresa C.

Observe que o objetivo é ter aportado 10k por empresa e estamos trabalhando com uma situação em que sempre teremos uma ou outra abaixo do valor estipulado de 10k. Caso todas as empresas estejam acima do valor estipulado, você pode elevar este valor para 15k por exemplo e continuar com os aportes na mais descontada.

Vamos a mais um aporte, agora em abril.



Podemos observar a mega valorização da empresa A e a grande desvalorização da empresa C. Após algumas análises você percebe que não há motivo algum para retirar nenhuma das empresas da carteira. Estou trabalhando com todos os fundamentos dentro dos critérios estabelecidos para manter uma ação em carteira.

Bom, agora que você já sabe como realizar os aportes mensais utilizando o método da mais descontada, vamos passar a outro cenário. 

Eis que repentinamente uma delação premiada surge e a carteira passa a se comportar da seguinte maneira:



Sabemos que o ideal é aportar sempre e as quedas bruscas não foram em razão de balanços ruins ou problemas nas empresas e sim por polêmicas políticas então nada muda nos fundamentos.

Neste cenário apresentado podemos simplesmente pegar o aporte mensal e comprar ações da empresa C ou podemos fazer o seguinte:

Considerando que a empresa A está 65% acima do valor estipulado para ter em carteira e a empresa C está 70% abaixo, podemos
  • Vender parte da empresa A, realizar o lucro e colocar na empresa C;
  •  Vender 100% da empresa A, realizar o lucro e distribuir entre duas ou três mais descontadas, dependendo do número de ações que possui em carteira e da porcentagem descontada;
  • Vender o valor de 10k da empresa A, redistribuir nas mais descontadas e ficar com 6,5 na empresa A.


Considerando a terceira opção teríamos o seguinte gráfico:


Percebam que a carteira está praticamente equilibrada em termos de valores mas como fica em termos de quantidade de ações?

Percebam que a empresa A não teve nenhum aporte, foi praticamente valorização da carteira mas já empresa B teve um aumento no número de ações por ter recebido aporte e logo em seguida a empresa C recebeu um aporte equivalente a mais de 100% do valor de carteira. A carteira custava 3k e o aporte foi de 7k ou seja, mais que dobrou o número de ações.

Qual a vantagem em realizar este tipo de rebalanço? 
  1. Você consegue comprar mais ações com menos dinheiro e quando o mercado voltar a subir, as empresas que você fez aportes por estarem mais baratas terão consequentemente um valor maior na carteira;
  2. Você receberá mais dividendos no futuro. Sabemos que os dividendos são pagos por ação e como você mais que duplicou o número de ações da empresa C, receberá mais dividendos;
  3. Você receberá mais bonificação no futuro. Considerando que geralmente as bonificações vêm em porcentagem sobre lote de 100 ações, logo você receberá mais ações da empresa C;
  4. Você poderá adquirir mais ações no caso de subscrições. Outro ponto positivo em ter o número de ações aumentado é que você pode comprar uma porcentagem em cima de cada lote de 100 ações por um preço as vezes 10% abaixo  do valor de mercado.
Tudo isso parece loucura não é? Mas vamos colocar um pouco de exemplo real agora.

Olhando este gráfico feito no Google Finance podemos perceber que Grendene estava disparada na carteira considerando os últimos 6 meses. Observem que as outras ações até que se comportaram dentro de um padrão mas GRND3 disparou.

Aplicando o conceito de rebalancear a carteira, era hora de vender Grendene e comprar CIEL3 ou ITUB3.




Agora olhe o benefício de ter mais ações na carteira:

Fonte: Bovespa


Agora considere que a empresa C seja ITSA, aquela que você, no rebalanceamento da carteira, mais do que duplicou o número de ações, aproveitando para comprar com preço menor utilizando o lucro da empresa A e agora poderá subscrever ações de Itaúsa no valor de R$ 6,10 enquanto o valor de mercado está em torno de R$ 8,60.

Percebe como foi melhor rebalancear e aumentar posição na ação mais descontada do que simplesmente comprar a ação da empresa A que sempre teve alta? Se comprarmos sempre a mais descontada da carteira, estaremos aumentando o número de ações, o que beneficiará e muito no futuro.

As vezes eu acabo fazendo um Swing aproveitando umas oportunidades como foi o caso de CMIG4 onde expliquei aqui. Na época comprei ODPV3 a R$ 11,75 com lucro de CEMIG4, de lá pra cá já recebi dividendos de ODPV3 e ela está hoje em R$ 11,32.


Espero que tenha conseguido exemplificar um pouco como pode ser vantajoso esse rebalanceamento de carteira. Desconsiderem o tempo de aplicação, sei que não se faz isso com apenas 4 meses de aportes mas é apenas um exemplo. 

O gráfico do Google é praticamente minha carteira então é um exemplo bem real. Outra coisa que quero deixar bem claro é que todos os papeis da carteira atendem aos requisitos fundamentalistas para permanecerem na carteira, desconsiderem balanços ruins, problemas nas empresas ou quaisquer outros fundamentos que exclua a ação da carteira.

Bom, por enquanto é isso pessoal. Deixem nos comentários as criticas, complementos, sugestões e suas estratégias. Compartilhe conosco suas opiniões.

Abraço a todos!



















19 comentários:

  1. Sua carteira de Ações é composta de empresas redondinhas, BPM.

    Se percebe claramente que o estudo de casa foi feito com propriedade.

    Abs!

    ResponderExcluir
  2. Essa foi a palavra da semana: rebalancear. Temos pensado muito nisso e faz mesmo bastante sentido. Estipulamos a marca de 250k aportados pra desenvolvermos melhor a estratégia. Esperamos chegar nela até o final do ano.

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa Nazareno, é uma boa marca pra rebalanceamento principalmente se os juros caírem mais e estiver boa parte em renda fixa.

      Abraço.

      Excluir

  3. Eu faço assim na minha carteira de FII tenho 25 compro o mais descontado sempre mais criei uma regrinha de não aportar duas vezes seguidas no mesmo fii

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Legal Soldado,

      É uma estratégia interessante, assim você leva mais tempo pra chegar no valor estipulado e deixa o fundo trabalhar mais aumentando o tempo que ele tempts oscilar.

      Abraço.

      Excluir
  4. BPM,

    Interessante ... vou pensar a respeito ..

    Atc,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa Rodolfo, acho importante rebalancear a carteira de vez em quando.


      Abraço!

      Excluir
  5. Muito interessante esse método!
    Vou estudar mais!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Janota compartilha com a gente depois suas experiências.

      Abraço!

      Excluir
    2. BPM já andei por vários blogs aqui na Finansfera e fiquei muito bem impressionado com essa comunidade aqui a ponto de me motivar a montar meu próprio blog!
      Quem quiser acompanhar será bem vindo!

      Grande Abraço!

      Excluir
    3. Boa Janota, Welcome to Finansfera!

      Vou dar uma passeada pelo seu blog assim um que tiver um tempinho.

      Excluir
  6. BPM, eu busco fazer o rebalanceamento apenas por meio de compras.
    Vendo se não há mais interesse em manter aquele papel/ativo!

    Abc

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. FPI, o bom é que você faz o rebalanceamento, isso que importa. Fazendo por meio de novas compras sempre você fica na esfera dos mais conservadores e de qualquer maneira aproveita excelentes oportunidades por ter aportes todos os meses.

      Excluir
    2. Eu também só faço rebalanceamento com novas compras, e vendo quando perde-se os fundamentos que entrei ou não vejo perspectivas futuras muito boas.

      Eu particularmente costumo citar uma frase lá no blog, carteira de ações é igual sabão quanto mais você mexe mais ele diminui kkkk

      Mas entendo seu modelo, talvez isso funcione de alguma forma pra vc, no final é isso que importa

      Excluir
    3. Essa do sabonete foi boa VDD kkkkk.

      O legal é que nesse ramo não há um certo ou errado, há estratégias de cada um. Eu particularmente não fico vendendo pra rebalancear, também faço com novas compras mas mostrei uma estratégia que da pra fazer em momentos como foi o do dia que saiu a notícia do Temer. Nesse dia eu não aguentei, vendi minhas grendene com 35% de lucro pra comprar bradesco descontada e já que queria colocar ela na carteira, aproveitei pra comprar mais com menos dela e volto para grendene já já quando der uma realizada.

      O problema é quem não entende direito a ideia é acha que deve fazer isso todo mês e ainda por cima usar corretora com corretagem alta.

      Tô atrasado com o posto do fechamento de maio mas estou viajando fora e só após o dia 19 que retornarei.

      Abraço.

      Excluir
  7. Rebalanceamento da carteira é uma estratégia muito eficaz no longo prazo, pois permite comprar sempre o que está mais "barato", é boa estratégia é não toma muito tempo, pois é uma estratégia automática

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. BDIL, essa é a ideia mas o como fazer é que deve ser bem estudado. No exemplo citado há uma enorme diferença entre o lucro de uma ação em relação ao "desconto" da outra, neste caso acho que vale a pena sim mas se for fazer isso todo mês, aí já acho que não é vantagem e é melhor tentar rebalancear com novos aportes.

      Enfim, as estratégias são boas desde que entenda e saiba usá-la.

      Abraço!

      Excluir
    2. também concordo é sempre melhor rebalancear a carteira com os novos aportes, evitar o giro da carteira e de pagar IR desnecessariamente.

      Se poder passe pelo meu Blog escrevo também sobre FIIs e Ações

      Abraço continuarei seguindo seu Blog

      Excluir

Deixe aqui seu comentário, colabore com a comunidade rumo à independência financeira!